quinta-feira, 14 de julho de 2011

Em segunda pessoa


No silêncio de tuas palavras sinto falta daquilo que já faz parte de mim, sinto tua falta.
Do tom da tua voz, tenho o eco em mim, ressoando palavras que me fazem sentir o que não se pode explicar.   A falta carrega em si um infinito de sensações, lembranças, desejos inacabados.
E eis o mundo em mim, cheio de peças por completar,criado pelo que espero de ti em mim, criado para que tu venhas completar. 
Tu que insistes em ser segunda pessoa, e eu querendo te conjugar em "nós" , querendo unir-me a ti...
Tu cantas e eu ouço o teu som com se rasgasses o vento,
Tu me beijas, eu abro os olhos, mas não te vejo,
Tu me olhas,
Tu vens como o vento, sorrateiro, tocas minha alma,  tocas meus sentimentos,
Tu chegas com ares de primavera,
Tu apagas os meus amores carnais,
Tu me ensinas sobre o que é mais importante,
Tua voz é como uma música, um cello que ressoa o ar e o rasga com suavidade,
Tu fazes tudo isso, e eu fico tentando tocar o chão... Pois meus pensamentos me enganam.
Tu realmente existes? As vezes acho que te criei em mim, por assim dizer...  sinto em mim o que tenho de você.
Não sei se tenho os teu sinais, não sei se estou só, sei que o vento ainda traz o cheiro de teus cabelos. Meus olhos fechados trazem seu sorriso, mas minha dor traz teu Adeus...
Dois barcos à deriva. E o vento bem que poderia te soprar para perto de mim... Porque o vento as vezes age tão aleatoriamente ? Porque te encontrei no meio do caminho ? Porque faço questão de te encontrar todos os dias em pensamentos vagos, inacabados...
As vezes acho que és um sonho, pois posso voar tão alto, posso te encontrar em teus braços, posso ter teu sorriso, e que sorriso lindo, meu Deus!
Em segunda pessoa, estás lá... e eu te querendo em primeira como se fosses minha, como se fosses uma comigo, como se pudesse te conjugar em Eu e Mim em "nós", como se pudesse te chamar, Meu amor... como se eu pudesse unir-te a mim....

11 comentários:

  1. Acredito que os melhores e mais sinceros sentimentos são esses... os que não podemos explicar. Gosto de acreditar que existem Adeus provisórios, você não? Momentos vividos, porém talvez inacabados,costumam ser também eternizados... Parabéns Biel por mais esse texto lindo... É sempre muito bom ler suas obras.

    ResponderExcluir
  2. Oii Gabis.. tive q criar um novo blog.. entao, to seguindo novamente, e já aguardo sua visitinha.
    vamos ver se consigo manter este né :D:D

    saudades daqui..

    beijao

    ResponderExcluir
  3. Você misturou a realidade e a fantasia em um belo sonho, do qual ninguém quer acordar. Um misto de amor vivido e por viver. Uma saudade do que não teve, mas já está. Muito lindo!

    ResponderExcluir
  4. Agora só nos resta saber quem é esta "segunda pessoa", quem é este "Tu" que foi homenageado com tao belo poema!! Achei a construcao perfeita, apavorou, Gabi!!!

    Beijaozao e bom final de semana!!!

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre fico fascinada com seus textos,é um misto de ficçao e ao mesmo tempo realidade, parece que voce está com os sentimentos a flor da pele, por que consegue passar emoçao atravez das palavras.....

    beijinhoooos

    ResponderExcluir
  6. Muito legal esta ideia...excelente o texto!!

    []s

    ResponderExcluir
  7. muito bom. o blog é ótimo.

    abraços...
    e uma excelente semana pra ti

    ResponderExcluir
  8. "Porque o vento as vezes age tão aleatoriamente ? Porque te encontrei no meio do caminho ?"
    Eu tbm queria entender a metade dos meus "porques". rsrs
    Vc escreve com a alma Biel,isso é lindo.
    Muito lindo o texto.
    Beeijo

    ResponderExcluir
  9. Do tom da tua voz, tenho o eco em mim, ressoando palavras que me fazem sentir o que não se pode explicar.
    Que lindo isso... gostei daqui. Ganhou um seguidor
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Perfeito, Perfeito, Perfeito..

    Ganhou mais um seguidor... Não só seguidor mas admirador, ou melhor, admiradora. =D

    ResponderExcluir
  11. E mais uma vez eu que digo que pude sentir o teu texto...

    ResponderExcluir