segunda-feira, 11 de junho de 2012

Intenção



Tudo começa aqui na escolha,
Inicia-se no plano, encontra o seu  ápice  na ação,
Leva amor, cuidado, ódio ou ilusão,
Caminha entre as vias do desejo,
Encontra a coragem, a dor, o medo,
Mas enfim a sensação,
"De boas intenções..." eu já conheço esse ditado
E quem falou em certo ou errado ?
E quem diria que esse pensamento tão característico,
tão vivo, tão feio ,ou quem sabe, tão belo pode existir sem a ação,
E depois da ação já não é consequência,
Em pensar que na consciência que veste minha moral tinha uma mancha,
Uma mancha chamada intenção,
Mas que coisa é essa, coisa sem pé e sem mão,
Coisa cheia de desejo, talvez também de razão,
Coisa premeditada, calculada, coisa fria quando não aquecida por uma ação,
Ideia precisa, coisa subtendida, propósito caçado, o que é potencialmente real,
Algo mais colorido do que o simples ato preciso, Fadado a morte, fora da zona bem e do mal,
Intencionalmente premeditado em cada milimetro, em cada expectativa.
Pois bem, pena que muitas vezes o final não é tão doce quando o esperado,
A resolução pode ser vil como um gosto amargo ,
A maçã que é tão vermelha quanto o desejo e tão tentadora quanto uma mordida,
E quem disse que é doce, quem disse que é lisa ?
O final eu nem imagino, abstenho-me de por veneno na maçã,
Há quem diga que nem toda intenção é tão vil quanto o veneno,
E nem tão doce quanto a expectativa,
No clarear de uma obsessão,
Pode-se entender que além de todo o jogo,
Pode existir o diamante ou o "presente de grego",
Antes de todo o cuidado ,eu sei ,há uma intenção.

Um comentário:

  1. muito perspicaz, reflexivo. Você está escrevendo cada vez melhor. vlw

    ResponderExcluir