domingo, 29 de abril de 2012

O caminho de mim



O caminho de mim,
Caminho gelado, assustador, sublime, estonteante
Antes fosse o Poente, Mas eu vi, o Sol acabara de nascer.
Diante de mim, cercado de feras bravas e astutas.
Mesmo assim caminhei, andei por vales turbulentos, lentos, violentos, trémulos...
Enfrentei mais do que a solidão, sentir a dor, Viajei pro infinito, vi o claro e o escuro Profundo.
Senti em um momento que o peso era insuportável, então gritei,
Apavorado, lancei-me, gritei mais forte. Acredite, minha alma estava ali lançada!
Soltei-me dentro do meu caminho, perdi muitos sorrisos no caminho, ganhei muitas lagrimas.
A porta do sol é mais do que o inicio do dia ou a claridade na escuridão amedrontadora.
Estava eu ali, no mais intimo de mim... Querendo não soluçar, mas o lançar foi tão intenso que
derramando lagrimas, sorrindo, tremendo, estava eu a soluçar no choro, diante de mim mesmo...
Então resolvi segui o meu caminho! Lancei-me no meu intimo, descobrir o vale e o delírio.
Encontrei o caminho de mim...

2 comentários:

  1. "A porta do sol é mais do que o inicio do dia ou a claridade na escuridão amedrontadora". Constantemente isso faz parte da vida. Viver é aprender sempre, não nos conhecemos totalmente, nem sabemos tudo, mas ainda bem que existe a luz, não aquela luz opaca ,mas a que realmente nos faz compreender naquele exato momento o que precisamos entender. vlw

    ResponderExcluir
  2. muito bom sentir teus poemas, são muito suaves de se ler, parabéns pelo belo blog, já estou seguindo e voltarei mais vezes, eu escrevo alguns versos e te convido pra fazer uma visita http://joselito-expressoesdaalma.blogspot.com ficaria feliz com a sua visita ao meu humilde espaço e se ele lhe agradar segue lá me sentiria honrado com a sua presença, parabéns por este belo espaço, um forte abraço!!!

    ResponderExcluir